Atualize seu Navegador Nós detectamos que você esta usando uma versão obsoleta do Internet Explorer como seu navegador web.
Para entrar no site e usufruir de todos os recursos, por favor instale uma versão mais atual do IE.
Só levara alguns minutos para completar.

O site também pode ser visto usando:

Porque as empresas ainda precisam de assessoria de imprensa

Estratégia e conteúdo especializado para a empresa se comunicar com seu público interno e externo

Porque as empresas ainda precisam de assessoria de imprensa

Não é preciso explicar o papel da informação na opinião pública atualmente. Somos considerados a geração hiperinformada, aquela que toma decisões baseadas nos conhecimentos adquiridos em leituras pessoais e acadêmicas, assim como nos noticiários. Por isso, uma boa assessoria de imprensa é indispensável.


Uma das maiores gafes do marketing do ano passado foi a da Adidas. A marca de vestuário esportivo planejava parabenizar os participantes da 121.ª Maratona de Boston e decidiu enviar mensagens aos maratonistas, mas o conteúdo não caiu bem.

A empresa enviou aos participantes a frase “você sobreviveu à maratona de Boston!”, referindo-se ao esforço exigido na prova. Entretanto, os receptores do e-mail imediatamente  se lembraram da maratona de 2013, prova em que ocorreu um atentado terrorista com três mortes.

Com uma nota oficial, a Adidas se retratou afirmando não ter pensado corretamente na mensagem e pediu desculpas imensas pelo erro. Em situações como essas, a imagem da empresa fica associada a episódios negativos e precisa se defender pelo mesmo meio que a ataca: a mídia. Para isso serve a assessoria de imprensa.

No post de hoje ensinaremos como o assessor de imprensa pode trabalhar com a imagem do negócio positivamente.

Origem

O jornalista americano Yvy Lee é considerado o primeiro assessor de imprensa. Ele havia sido contratado para melhorar a imagem do dono de uma fábrica por meio de apresentação para a imprensa e a divulgação de notícias positivas. John D. Rockefeller, dono da Colorado Fuel and Iron Company, era acusado de ser mandante do atentado contra seus funcionários em greve.

No Brasil, a assessoria surgiu quando o quarto presidente, Campos Sales, contratou Tobias Monteiro, do Jornal do Commercio, como seu secretário. Sua tarefa era divulgar à imprensa os relatos de sua viagem com o presidente pela Europa. Mais tarde, a empresa de energia Light and Power Co. Ltda decidiu criar um departamento especializado somente para falar com a imprensa.

Mas não foram só eles que perceberam de imediato a repercussão nos jornais. Santos Dumont, o pai da aviação, foi provavelmente o primeiro brasileiro a receber serviços de clipping. Ele contratou esse atendimento para descobrir o que a imprensa europeia falava dele.

Função

Com tantas aplicações de assessoria de imprensa atualmente, não é fácil definir o que fazem esses profissionais. Basicamente a função é trabalhar a evidência do cliente. Se for um período de crise, o foco será a retratação e o resgate da imagem positiva perdida. Se o caso se tratar de início ou queda na visibilidade, o foco é extrair das ações proveitosas e de interesse público da companhia para apresentar à mídia.

Outra aplicação menos visível é a do gerenciamento de crise antes dela ocorrer. Supondo haver um problema na fabricação de um produto específico e que sua distribuição tenha sido feita mesmo com o defeito para uma quantidade limitada de clientes. O assessor de imprensa pode trabalhar a marca de modo favorável para diminuir o impacto do contratempo.

O serviço já era benéfico antes quando o jornal, rádio e televisão eram as fontes de notícia, porque o nome da empresa se tornava conhecido, sinônimo de credibilidade. Com o fenômeno da internet e das redes sociais ocorreu um movimento de pluralidade nos veículos e nos modos de se informar. Por essa razão, a competitividade ficou maior e, consequentemente, a visualização mais disputada.

Essa competição aumenta o trabalho e a necessidade de ser ter um assessor. Por outro lado, forma profissionais mais ágeis em identificar padrões e atender a demanda do cliente.

O papel da mídia

Não é preciso explicar o papel da informação na opinião pública atualmente. Somos considerados a geração hiperinformada, aquela que toma decisões baseadas nos conhecimentos adquiridos em leituras pessoais e acadêmicas, assim como nos noticiários.

Por isso a comunicação do negócio deve ser feita com muito cuidado. Todos os releases ou retratações enviados irão “bombardear” os visitantes dos veículos onde eles serão publicados. Ou seja, uma boa assessoria de imprensa é indispensável.

Identificou alguma situação parecida na sua empresa? Venha conversar conosco sobre assessoria de imprensa.

de notícia, porque o nome da empresa se tornava conhecido, sinônimo de credibilidade. Com o fenômeno da internet e das redes sociais, ocorreu um movimento de pluralidade nos veículos e nos modos de se informar. Por essa razão, a competitividade ficou maior e, consequentemente, a visualização mais disputada.

Essa competição aumenta o trabalho e a necessidade de ser ter um assessor. Por outro lado, forma profissionais mais ágeis em identificar padrões e atender a demanda do cliente.

O papel da mídia

Não é preciso explicar o papel da informação na opinião pública atualmente. Somos considerados a geração hiperinformada, aquela que toma decisões baseadas nos conhecimentos adquiridos em leituras pessoais e acadêmicas, assim como nos noticiários.

Por isso a comunicação do negócio deve ser feita com muito cuidado. Todos os releases ou retratações enviados irão “bombardear” os visitantes dos veículos onde eles serão publicados. Ou seja, uma boa assessoria de imprensa é indispensável.

Identificou alguma situação parecida na sua empresa? Venha conversar conosco sobre assessoria de imprensa.